internacional

Brasil passa vergonha no Fórum Econômico Mundial em Davos

noticia | 01/02/2019 | Milla Gentil

Jair Bolsonaro fez o discurso mais curto da história de um representante brasileiro no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça): apenas oito minutos. Também foi um capítulo marcante da humilhação que espera o Brasil no cenário da política internacional sob este governo das fake news, da homofobia e do racismo.

 

Num discurso de defesa das privatizações, da segurança pública voltada para proteger turistas estrangeiros e de exaltação a Deus (quando o país é constitucionalmente laico), Bolsonaro deixou claro para quem vai governar – e não será para o povo: empresários, interesses estrangeiros e a bancada mais reacionária do Congresso são sua prioridade.

 

O El País (Espanha) destacou: “O breve discurso de Bolsonaro decepciona em Davos”. O jornal New York Times (EUA), escandalizado, chamou o presidente brasileiro de “Trump dos trópicos”. O colunista Heather Long, do Washington Post (EUA), resumiu o discurso: “Big fail”, grande fracasso. O Asia Times (Hong Kong) escreveu que a agenda bolsonarista é “desespero dos ambientalistas”.

O mercado reagiu mal no Brasil. A Bolsa, que havia aberto o dia em baixa, aprofundou a tendência após o discurso de Bolsonaro e o dólar subiu.

 

Foi o segundo revés econômico daquele dia vivido pelo novo presidente: a Arábia Saudita já havia suspendido a importação de carne de frango de 33 dos 58 frigoríficos habilitados. E o presidente da União das Câmaras Árabes, Khaled Hanafi, disse que, se Bolsonaro transferir a embaixada brasileira em Israel para Jerusalém, haverá boicote a todos os produtos brasileiros por consumidores árabes e os empregos brasileiros sofrerão. 

Mais Sobre internacional