politica

Em Brasília, postos comunitários da PM abrigam usuários de drogas

noticia | 05/07/2018 | Ronaldo Garcia

Em 2008, o ex-governador José Roberto Arruda criou 131 postos comunitários da Polícia Militar em todo o DF, no valor aproximado de R$ 150 mil cada, perfazendo R$ 18 milhões.

Apresentado pelo governo à época como uma solução para agilizar o atendimento ao contribuinte, dez anos depois a maioria desses postos está desativada e entregues a sujeira, mato e entulho. Outros foram depredados, pichados ou incendiados. Hoje apenas 30 estão sendo utilizadas pela PM.

O que era para inibir a presença de criminosos acabou tornando-se abrigo para traficantes e viciados. Um verdadeiro crime com o dinheiro público. Para o prejuízo não ser maior, muitas unidades estão sendo cedidas para o funcionamento de ONGs, órgãos do governo e administrações regionais.

Mais Sobre politica