cultura

Dia Internacional da Dança é comemorado em 29 de abril

noticia | 27/04/2018 | Da Redação

Dançar faz bem para o corpo, mente e alma, além de queimar calorias, fortalecer ossos e músculos e melhorar o equilíbrio 

Dia 29 de abril é comemorado o Dia Internacional da Dança. Esta data foi estabelecida pelo CID (Comitê Internacional da Dança) da Unesco, em 1982. O objetivo da data é celebrar a arte, considerada linguagem universal da liberdade de expressão. 

Desde os primórdios, pratica-se a arte de dançar. Os povos primitivos a realizavam em diferentes ocasiões: no período de colheitas, nos rituais aos deuses, na época das caçadas, nos casamentos, em momentos de alegria ou tristeza. 

“A dança é considerada a mais completa das artes, pois envolve elementos como música, teatro e pintura, sendo capaz de demonstrar todas as formas de emoções. Através da dança, é possível expressar o seu estado de espírito”, explica a bailarina profissional Luana Norce.


Além do estado emocional, a dança beneficia – e muito - a saúde. Confira:

 

1-     Ajuda a queimar calorias – A dança tem sido uma parceira fundamental de quem deseja emagrecer e manter a forma, especialmente por ela ser capaz de ajudar na queima de calorias. Em uma hora de aula, é possível queimar em média de 300 a 400 calorias, apenas por conta da intensidade dos movimentos praticados.

 

2-     Melhora a postura - Para quem sofre com dores na coluna ou tem má postura, a dança pode ajudar. Por conta do trabalho que ela faz nos membros inferiores e também na região lombar, a dança ajuda a fortalecer os músculos que sustentam a coluna, melhorando a postura naturalmente.

 

3-     Melhora a circulação - A dança estimula a circulação do sangue, ajudando na saúde do coração e melhorando a capacidade respiratória.

 

4-     Afasta a depressão – Por ser uma atividade divertida e alegre, a arte também é indicada para quem luta contra a depressão. Isso porque é capaz de aliviar tensões e estresse e ansiedade.

5-     Aumenta a autoestima – Alguns passos são desafios, não se pode negar. Mas quando o obstáculo é ultrapassado e o resultado é obtido, é impossível não se sentir bem.

 

6-     Aumenta a flexibilidade – A dança melhora a coordenação motora e o condicionamento físico em pouco tempo de prática.

7-     Aumenta o tônus muscular – Alguns movimentos exigem força e resistência muscular, com isso, há um ganho de massa magra e também fortalece os músculos de regiões como glúteos e abdome.

 

8-     Melhora a tensão pré-menstrual – Por liberar endorfina, o hormônio que favorece o bom humor, a dança é altamente indicada na TPM melhorando a depressão ocasionada pelo período.

9-     Controla o colesterol – A dança diminui os níveis de LDL – o colesterol ruim e eleva o HDL, o colesterol bom.

 

10-  Retarda o envelhecimento - Conforme vamos envelhecendo, nossas células cerebrais morrem e sinapses tornam-se mais fracas. Por isso, acredita-se que quanto mais complexas forem nossas sinapses neurais, melhor. E para isso, a dança é uma ótima alternativa, já que trabalha na construção de diversas novas rotas mentais por meio dos movimentos, da marcação e da memória muscular.

Luana finaliza dizendo que a dança pode transformar a vida de qualquer pessoa. “Além de atuar de forma terapêutica, é uma verdadeira terapia, tanto para o corpo, quanto para a mente. Dançar é uma forma de expressar as emoções, desenvolver a autoconfiança, estimular a criatividade e a disciplina, essencial para qualquer ser humano”. 

Mais Sobre cultura