internacional

Noticiário sobre a Venezuela omite deliberadamente fatos

Notícia | 30/08/2018 | Mario Augusto Jakobskind

Todo cuidado é pouco. O Presidente Michel Temer acaba de ordenar o deslocamento de contingentes militares para a região de Pacaraima, na fronteira com a Venezuela. Ele argumenta que objetivo é proteger tanto venezuelanos como brasileiros que lá estão, evitando confrontos como já ocorreram.

Como se trata de Temer é preciso estar atento aos acontecimentos e procurar outros canais de informação para saber com mais detalhes o que realmente acontece. O presidente, em conluio com a mídia comercial, omite informações e dá entender que a Venezuela é um inferno. Mas se omite a informação segundo a qual o país vizinho está a sofrer um bloqueio econômico externo, no caso por parte dos Estados Unidos, e interno, por parte de empresários inescrupulosos que escondem alimentos e remédios da população.

Diante de tal situação, a população venezuelana recebe a “informação” que a estimula a procurar nos países vizinhos melhores condições de vida. Mas tal fato não é divulgado nos países onde venezuelanos e venezuelanas procuram.

Da mesma forma não é divulgado que o governo de Nicolas Maduro colocou, em Lima, um avião a disposição dos que queriam retornar ao país depois de conhecerem o que os esperava. Centenas decidiram voltar porque entenderam perfeitamente que foram vítimas de manipulações. Os que ainda acreditam que melhorarão de vida seguem ao sabor das promessas que os levaram a procurar os países onde se encontram. Não será nenhuma surpresa que o tempo lhes ensinará muito mais do que as promessas.

Tais fatos são omitidos, pois se forem divulgados pela mídia comercial pode fazer cair por terra manobras como as de Temer, que repudiado pela população tenta aparecer como humanista.

Não se trata de dizer que o povo venezuelano não enfrenta problemas, mas ao se desconhecer os verdadeiros motivos da crise, não se entenderá a realidade.

Temer e integrantes de seu governo são subservientes aos interesses econômicos dos Estados Unidos e querem demonstrar, sem aparecer claramente, que ajudam a empreitada do governo Donald Trump de recuperar o controle do petróleo venezuelano. Não poderia fazer ostensivamente como vem fazendo com as riquezas do Brasil, como, por exemplo, do pré-sal, que vem sendo entregue de forma vergonhosa para empresas estrangeiras.

Enquanto isso vem acontecendo, diariamente o noticiário sobre os acontecimentos na Venezuela vem ocupando um grande espaço na mídia comercial, de forma a convencer a opinião pública que o culpado de tudo é o Presidente Nicolas Maduro. E se houver alguma medida mais radical a partir do território brasileiro, tudo deverá ser aceito pela opinião pública, que na prática vem sendo submetida a uma verdadeira lavagem cerebral. O governo Trump agradece penhoradamente, enquanto Temer e os seus esperam algum tipo de compensação, que até já foi prometida por emissários de Trump que foram recebidos na sede do governo brasileiro ocupado por Michel Temer.

Mais Sobre internacional