politica

Centrais sindicais farão ato no 7 de maio em São Bernardo do Campo

noticia | 05/05/2018 | Da Redação, com informações da CTB

Reunidas na manhã de sexta (4/5), as centrais sindicais (CTB, CSB, CUT, Intersindical, Nova Central e UGT) e o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) avaliaram os atos do 1º de Maio pelo Brasil e já indicaram nova ações para dar continuidade à luta.

“Mesmo diante de uma conjuntura tão adversa e com forte ofensiva da oposição, os atos do 1º de Maio, espalhados pelo Brasil, ganharam forte dimensão. O que uniu a classe trabalhadora em um ato histórico das centrais sindicais em Curitiba foi a luta contra os efeitos de um projeto nefasto contra os direitos, os ataques ao movimento sindical e a prisão de Lula, maior líder político deste país”, destacou Adilson Araújo.

O secretário geral da CUT, Sérgio Nobre, acompanhou a avaliação e destacou que a cada ação das centrais o povo vai dando conta do que está em jogo. “A unidade das centrais tem sido fundamental para o enfrentamento da agenda em curso. Devemos seguir firmes e já apontar os próximos passos”.

#LulaLivre

Durante o debate os dirigentes já estruturaram uma nova agenda de eventos, com destaque para umato na próxima segunda (7), com concentração a partir da 15h e ato às 18h, na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo, data que marca os 30 dias da prisão do presidente Lula.

Agenda da classe trabalhadora

O Fórum também indicou que neste mês de maio será lançada uma nova Plataforma da Classe Trabalhadora que deverá ser apresentada aos candidatos a presidente da República nas eleições de 2018.

A plataforma, que ainda está sendo discutida em um Grupo de Trabalho com representantes das centrais e do Dieese, será o pontapé inicial de uma grande campanha nacional e terá como centro a defesa do desenvolvimento, da democracia, do emprego, da valorização do trabalho, da soberania, dos sindicatos e da liberdade para o presidente Lula.

As centrais sinalizaram nova reunião para o dia 14 de maio.

Mais Sobre politica