politica

General Braga Netto, quem matou Marielle e por quê?

editorial | 15/03/2018 | JORNAL BRASIL POPULAR

Está claro que Marielle não foi executada por ser apenas mulher, negra, favelada e de esquerda. Foi executada, principalmente, porque denunciava a barbárie diária das execuções de jovens negros e pobres, nas favelas e comunidades. Quem eram os autores dessas execuções? Policiais militares, sob a desculpa de combate ao tráfico! Se foi retaliação, temos o motivo do crime e quem são os seus potenciais autores. 

Mas o motivo pode ser outro. Pode ser um ato de provocação, como a bomba do Riocentro (1981), para chamar a esquerda para o confronto armado, visando a colocá-la na ilegalidade, impedindo vitórias políticas e eleitorais como demonstram as últimas pesquisas. Ou, no mínimo, criar um clima que justifique cancelar as eleições gerais neste ano. 

Neste momento, o General Braga Netto terá que provar que o ato de ontem não foi uma provocação para a atrair a esquerda, mas uma retaliação dos policiais militares à atuação da vereadora Marielle, do PSOL. A equação é fácil de resolver: prisão dos suspeitos, com base na perícia balística e nas delações decorrentes de investigação sumária, com consequente punição exemplar. 

O Sr. General Interventor tem todos os meios para fazer isso e só não o fará se a motivação da execução fizer parte do plano de provocar a esquerda para confrontos violentos, nos quais o exército, já instalado no Rio, terá parte ativa.

Com a palavra, o General Braga Netto, o ministro Jungman e o presidente Temer!

 

Mais Sobre politica