politica

Juízes se lixam para o país e marcam greve por auxílio moradia

noticia | 02/03/2018 | Da Redação

A Associação dos Juízes Federais (Ajufe) já avisou, por meio de nota, que os juízes federais farão greve em todo o país no dia 15 de março. Sem a menor preocupação com a disparada do desemprego no país e a situação de penúria em que vivem milhões de brasileiros, os juízes não têm a mínima vergonha de protestar contra a possibilidade de perda do auxílio-moradia. A nota da Ajufe chega a citar que "a indignação contra o tratamento dispensado à Justiça Federal se materializou".

Mas o que se materializou de fato é que o Judiciário do Brasil – que gasta quatro vezes mais do que o da Alemanha – beneficia mais de 17 mil juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores com auxílio-moradia que chega a R$ 4.377 por mês. E todo esse dinheiro público é entregue até para aqueles que moram em residência própria e que, portanto, não deveriam receber ajuda para pagar aluguel, como por exemplo os juízes Marcelo Bretas e Sergio Moro.

O que os juízes querem, na verdade, é legalizar essa imoralidade para burlar a lei do teto salarial dos servidores públicos, que não podem ter rendimentos acima de R$ 33.763. Isso porque o auxílio-moradia, assim como outros benefícios, entram como extra e não contam como salário.  

Mais Sobre politica