comunicacao

Rede Globo prepara mais um exercício de manipulação

noticia | 28/01/2018 | Maria Luiza Franco Busse e Mário Augusto Jakobskind

 

No ano eleitoral em que Lula é o preferido das urnas e os golpistas não conseguem emplacar nenhum candidato, a TV Globo elaborou a estratégia de se apoiar na opinião pública para determinar a pauta do governo que ela não queria nunca mais ver no horizonte do Brasil.

 

Para isso inventou o quadro ‘Que Brasil você quer para o futuro?’ Trata do seguinte: o cidadão terá 15 segundos para dizer o que pretende para o país e aparecer na tela da Globo como porta-voz da sua cidade. Vão ao ar as gravações feitas nos 5.570 municípios. Ou seja, serão 5.570 falas para significar uma amostragem expressiva e não deixar dúvida de que “a voz do povo é a voz de Deus”.

 

Mas não é difícil imaginar o objetivo de, na prática, ajudar o candidato que mais estiver sintonizado com o esquema Globo. Pode ser Geraldo Alckmin, Luciano Huck, Henrique Meirelles ou Rodrigo Maia. Tudo depende das pesquisas, que pode até indicar um salvador da Pátria de última hora, como um filme que o país já viu com Fernando Collor.

Profissionais da corporação já estão percorrendo todo o território nacional e ensinado como o cidadão deve proceder para se autogravar com o celular. A aula tem sido mostrada nos telejornais da casa para deixar bem caracterizado que tudo não passa de uma apuração que segue a rotina normal das investigações jornalísticas não tendo, portanto, qualquer outra intenção.

 

Ocorre que o que chega não é sempre o que vai ao ar. Dizendo de outro modo, o material vai ser selecionado e aí é que a chamada opinião pública passa a ser a opinião que a corporação golpista quer que chegue ao grande público. Como sempre, haverá a manipulação que desinforma e causa danos terríveis à vida do cidadão que só quer trabalho, casa, comida, educação, saúde, diversão e arte.

 

Certamente nenhum cidadão que só quer viver a vida com seus direitos garantidos vai escutar neste Brasil da TV Globo que não se quer a reforma da previdência, que se quer a revogação do fim da legislação trabalhista, e que se quer que a Justiça pare de ser esse pé na porta da soberania nacional que arromba a dignidade do povo e de um país inteiro quando é conivente, com a entrega de todo o rico patrimônio brasileiro para o estrangeiro.

 

Para combater realmente a manipulação, só resta mesmo que o candidato à presidência do país se comprometa a regular a mídia. E essa perspectiva provoca pânico na família Marinho, que tem feito o possível para, na base da mentira, divulgar que quem defende essa perspectiva estimula a censura, quando ocorre exatamente o contrário, ou seja, regulamentar a mídia, algo comum em vários países democráticos, significa democratizar a informação.

 

O povo sabe bem o presente e o futuro que quer. Mas essa realidade você não vai ver na tela da Globo.

Mais Sobre comunicacao