politica

Justiça suspende contrato bilionário na iluminação pública da prefeitura de São Paulo

noticia | 15/04/2018 | Da Redação

O juiz Alberto Alonso Muñoz, da 13ª Vara da Fazenda Pública da capital, concedeu liminar na ação popular do advogado Paulo Leme Filho e suspendeu o contrato da Prefeitura de São Paulo com o consórcio FM Rodrigues, vencedor da PPP (Parceria Público-Privada) da Iluminação Pública, no valor de R$ 7 bilhões. Ou seja, mais uma entrega de serviço público a empresas privadas para o lucro fácil sem se importar com a população.

Mas é provável que essa decisão seja derrubada pelo judiciário que está cada vez mais alinhado com os golpistas. E se isso não acontecer será uma surpresa, pois a última coisa que está importando ultimamente na justiça brasileira é se a decisão interessa ao PSDB e ao capital internacional, deixando de lado o que diz a lei e também o intertesse público.

Paulo Leme Filho entrou com ação popular em 27 de março, com pedido de liminar para suspensão imediata da PPP, alegando prejuízos aos cofres públicos e a omissão de João Doria após a imprensa vazar o áudio da ex-diretora do Ilume, Denise Abreu, no qual ela indica que houve pagamento de propina e interferência na licitação em favor do consórcio FM Rodrigues.

 

Mais Sobre politica
  • politica
    Igreja sem partido, Igreja com princípios

    Tenho muito orgulho da Igreja Católica. Com ela guardo vínculos inquebrantáveis. Ela orienta a minha fé e os fundamentos do meu comportamento cristão. Longe de qualquer fundamentalismo. Fui integrante da JEC e da J...

    Igreja sem partido, Igreja com princípios
    Saiba Mais
  • politica
    O Dia Seguinte

    “Não se pode olhar para a política pelo velho espectro da esquerda e direita”, (Marine Le Pen, Paris, 19 de março 2018)   Como será o Brasil de 2019?   Será que os eleitores de ambos candid...

    O Dia Seguinte
    Saiba Mais
  • politica
    TSE não julga Bolsonaro por denúncia da Folha, mas Moro prendeu Lula com fake news da Globo

    A milionária fraude de manipulação gigantesca do whatsapp, financiada por empresários corruptos com dinheiro de caixa 2, é considerado grave crime eleitoral por 12 de cada 10 juristas eleitorais – mas s&o...

    TSE não julga Bolsonaro por denúncia da Folha, mas Moro prendeu Lula com fake news da Globo
    Saiba Mais
  • politica
    Idec pede investigação sobre campanha eleitoral pelo WhatsApp

    Instituto solicitou abertura de inquérito civil no caso de utilização indevida de dados por empresas durante a campanha eleitoral O Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) encaminhou representação &agra...

    Idec pede investigação sobre campanha eleitoral pelo WhatsApp
    Saiba Mais