politica

Temer precisa de transgressora para aprovar contrarreforma da Previdência   

artigo | | Mário Augusto Jakobskind

O lesa-pátria Michel Temer tem feito de tudo e muito mais para aprovar a reforma, que na verdade é uma contrarreforma, da Previdência. Para tanto convocou Roberto Jeferson, presidente do PTB, uma figura conhecida do povo brasileiro, e depois de uma reunião no Palácio Jaburu surgiu o nome de Cristiane Brasil para ocupar o Ministério do Trabalho. E, claro, o objetivo principal de nomear a filha de Jeferson foi à contrapartida de os parlamentares do PTB apoiarem a jogada contra os trabalhadores.

Se recuarmos um pouco na história, constataremos que o partido originalmente criado por Getúlio Vargas para defender os interesses dos trabalhadores, foi surrupiado dos seus seguidores, com a ajuda do então Coronel Golbery do Couto e Silva, exatamente para favorecer o capital. É o que tem feito o PTB em relação ao governo Michel Temer.

Cristiane Brasil é uma deputada que infringiu a legislação ao explorar o trabalho de dois motoristas, sendo obrigada a pagar indenização superior a 60 mil reais porque não assinou as carteiras de trabalho dos dois trabalhadores. Aí a Justiça considerou que a filha de Jeferson não poderia ocupar o cargo, seria anticonstitucional. Mas como o golpista lesa-pátria não está nem aí, decidiu apelar contra a decisão e espera uma semana para ver como ingressar novamente na Justiça para efetivar a transgressora.

O acontecido dá bem a ideia a que ponto de degradação chegou o atual governo ilegítimo. Mas o poderoso chefão Michel Temer pouco se importa com isso, porque para ele o principal é conseguir apoio parlamentar para a aprovação da contrarreforma da Previdência, defendida pelo Banco Mundial, Fundo Monetário Internacional (FMI) e de quebra pela agência de classificação de risco Standard & Poor’s com o objetivo é privatizar o setor previdenciário.

Em suma, a indicação de Cristiane Brasil é, vale sempre repetir, um retrato da decadência a que chegou o Brasil com o governo Michel Temer e sua patota.

 

 

Mais Sobre politica