politica

Delação de Funaro prova que impeachment precisa ser anulado

noticia | 21/10/2017 | Da Redação

A delação premiada de Lúcio Funaro demonstra que o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) comprou votos de parlamentares para dar o golpe que derrubou a presidente eleita Dilma Rousseff. Isso prova que todo o processo de impeachment que a afastou da Presidência da República é nulo, em razão de decisões ilegais e imorais tomadas por Cunha e por todos os parlamentares que queriam evitar "a sangria da classe política brasileira".

 

Por isso, no dia 17 de outubro, a defesa de Dilma requereu a juntada dessa prova nos autos do mandado de segurança, ainda não julgado pelo STF, em que se pede a anulação da decisão que cassou o mandato de uma presidenta legitimamente eleita.

 

E o Poder Judiciário, que parece ter esquecido essa questão na gaveta, dessa vez não tem o direito de se omitir e precisa determinar a anulação do impeachment, por notório desvio de poder e pela ausência de qualquer prova de que Dilma tenha praticado crimes de responsabilidade.

 

 

Mais Sobre politica