internacional

#LULALIVRE em Barcelona. E enquanto isso, na Alemanha...

noticia | 24/05/2018 | Maria Luiza Franco Busse, direto de Barcelona, Espanha

Para alegria dos separatistas catalães, os juízes do tribunal alemão de Schleswig-Holstein disseram não â petição do Ministério Público da Espanha, que pedia a extradição do presidente exilado da Catalunha, Charles Puigdemont, por delito de rebelião. Os juízes consideraram a acusação “inadmissível”.

Puigdemont era presidente eleito da Catalunha e promoveu o plebiscito sobre a separação da região, reivindicação histórica dos catalães, que não se sentem espanhóis desde o fascismo franquista contra o qual lutaram durante os 39 anos do regime que governou o pais até 1978.

Com a decisão do tribunal alemão, Puigdemont segue vivendo exilado com garantias na Alemanha.

Barcelona está coberta de lacinhos amarelos no peito dos catalães de todas as idades e nas sacadas dos prédios da capital da região, que votou, mas não levou a independência do restante da Espanha. Um breve passeio pelo centro turístico com a camiseta #LULALIVRE atrai sorrisos e manifestações explícitas de solidariedade do povo daqui, que até o dia 27 de maio vai compartilhar a cidade com mais de 7 mil pesquisadores vindos de todas as partes do mundo para o 36º Congresso internacional da LASA - Latin American Studies Association.

Na quarta-feira (23), às 16 horas, no horário local (11 da manhã no Brasil), o Conselho Latinoamericano de Ciencias Sociais (CLACSO) organizou a manifestação #LULALIVRE e MARIELLE PRESENTE, no âmbito do Congresso da LASA. Ano passado, no congresso da Lasa em Nova Iorque, manifestação dos intelectuais e acadêmicos presentes contra o golpe no Brasil fez com que Fernando Henrique Cardoso desistisse de participar do evento e enfrentar os debates sobre o tema Democracia de Luto.  

Mais Sobre internacional