meio ambiente

DF avalia criação de parque para preservar córregos que abastecem o Paranoá

noticia | 18/04/2019 |

Técnicos da Secretaria de Estado de Meio Ambiente do DF (Sema) visitaram nesta terça-feira (16) a região administrativa do Park Way. A convite do administrador regional do Park Way, José Joffre Nascimento, a equipe visitou os projetos ambientais desenvolvidos pela comunidade local. A subsecretária de Assuntos Estratégicos, Alessandra Péres, representou o secretário de Meio Ambiente, Sarney Filho.

Uma das principais reivindicações da população é a criação do Parque do Mato Seco, abrangendo trechos das quadras 27 e 28 do Park Way. Na opinião da comunidade, o parque seria uma forma de garantir a preservação e a recuperação da área que, nos últimos anos, vem sofrendo com ocupações irregulares. Na reunião, a Sema se comprometeu a avaliar a viabilidade da demanda.

A equipe constatou a situação de degradação, assoreamento e invasões na região dos córregos Cabeça de Veado, Mato Seco e Gama. Juntos, os três córregos são responsáveis por 1/3 da água que alimenta o Lago Paranoá, um importante manancial de abastecimento hídrico do DF. A região compõe a Área de Proteção Ambiental (APA) Gama e Cabeça de Veado, contendo várias nascentes.

Com a criação do parque, será formado um corredor ecológico que ligará as cabeceiras do Catetinho ao Jardim Botânico de Brasília. Segundo o administrador regional do Park Way, apesar dos impactos ambientais, ainda é possível ver fauna nativa do cerrado no local, como anta, capivara, macaco bugio e outros.

O grupo, formado por representantes das áreas de recursos hídricos, resíduos sólidos, prevenção de incêndios e assuntos estratégicos, conheceu ainda uma parte da Fazenda Água Limpa da UnB, destinada à pesquisa, extensão, preservação e conservação ambiental. Com 4,5 hectares, a área faz divisa com o Parque do IBGE e está dentro da Região Administrativa do Park Way.

Viveiro de Mudas

A equipe conheceu o Viveiro de Mudas do Park Way, mantido por moradores, que apresentaram o acervo de mais de 12 mil mudas e aproximadamente 100 espécies frutíferas e ornamentais do Cerrado e de outros biomas.

O local passou recentemente por uma reforma e, atualmente, conta com infraestrutura para cursos como os de horta doméstica e cultivo de orquídeas, que estão sendo oferecidos à comunidade.

Lixo Zero

A administração local, em parceria com a comunidade, vem realizando um trabalho para implantar pontos estratégicos para descarte de lixo reciclável, como vidros, plásticos e papeis.

Na próxima quarta-feira (24), das 14 às 19h, no Recanto das Águas (SMPW Quadra 8, conjunto 3), acontecerá o “Movimento Park Way Lixo Zero Sustentável”, com o objetivo de sensibilizar os moradores para a coleta seletiva e outras práticas sustentáveis. O objetivo é criar um observatório em parceria com a população para o estabelecimento de pontos convergentes de coleta seletiva e práticas de baixo impacto ambiental.

Mais Sobre meio ambiente